Camila dos Anjos é atriz e produtora, formada Bacharel em Artes Cênicas pela Escola Superior de Artes Célia Helena. Começou a fazer teatro aos oito anos e participou de dezesseis peças. Foi dirigida por Ulysses Cruz, André Garolli, Marco Antônio Pâmio, Sérgio Ferrara, Aury Porto, Mário Bortolotto, entre outros. 

Em 2019, com o espetáculo "O leão no inverno", de James Goldman, com direção de Ulysses Cruz, ganhou o "Prêmio Cenym” de teatro como Melhor Atriz coadjuvante e foi indicada ao prêmio Bibi Ferreira, como Melhor Atriz Coadjuvante. Em 2015, recebeu o Prêmio de Atriz Revelação no "Melhores do Teatro R7", pelo espetáculo "Propriedades Condenadas", textos curtos de Tennessee Williams, com direção de Marco Antônio Pâmio.

Estreou na televisão aos doze anos  na série  "Sandy e Junior", onde permaneceu por quatro temporadas. Participou de diversas novelas e séries, entre elas, "Começar de Novo" (Globo), "Retrato Falado" (Globo), "Essas Mulheres" (Record), "Anjos do Sexo" (Bandeirantes), "Amor e Revolução" (SBT), "Cúmplices de um Resgate" (SBT). É uma das protagonistas da série "A Vida Secreta dos Casais", criada por Bruna Lombardi e dirigida por Kim Riccelli, Carlos Riccelli e Fabio Mendonça, exibida em 2018 e 2019 na HBO.

​​

Com o curta "O nome do Gato", dirigido por Pedro Coutinho, recebeu os prêmios de Melhor Atriz no Festival "Art Dèco" de curtas e documentários e Melhor atriz no "14ºFAM" - Festival Audiovisual do Mercosul. Está nos longas, "Caju Com Pizza", dirigido por Francisco Ramalho Jr, e "SP: Crônicas de uma cidade real", dirigido por Elder Fraga.

Trabalhou como atriz, produtora, tradutora e idealizadora nos espetáculos: "Propriedades Condenadas" ("Esta Propriedade está condenada" e "Por que você fuma tanto, Lily?" / SESC Consolação) e "A Catástrofe do sucesso" ("Fala comigo como a chuva e me deixa escutar" e "Mister Paradise" / Instituto Capobianco), ambos com textos de Tennessee Williams e direção de Marco Antônio Pâmio.

Em 2019, após seis anos de pesquisa sobre autobiografia e teatro documentário, estreou o monólogo "Quebra-Cabeça". Além de atriz e produtora, também desenvolveu a dramaturgia do espetáculo (Itaú Cultural).  

Camila_dos_Anjos-048.jpg